top of page
Buscar
  • Foto do escritorMeruoca Bio

Os insetos e a economia circular


Já se sabe há algum tempo que os insetos são uma excelente fonte de proteína para animais e humanos, mas seus exoesqueletos e outros resíduos da produção de insetos, como alimento e ração, também podem ter um efeito positivo no crescimento das plantas.

De acordo com uma nova pesquisa, produção agrícola sustentável pode ser impulsionada por produtos derivados de insetos, como exúvias (exoesqueleto ou casquinhas vazias abandonadas pelos insetos) e frass (excremento deixado por insetos), que contêm quitina e são ricos em nitrogênio, além de outros nutrientes que podem melhorar a qualidade do solo e o crescimento das plantas.


Segundo Marcel Dicke, professor de entomologia da Universidade e Pesquisa de Wageningen, “os fluxos residuais do cultivo de insetos quando adicionados ao solo podem melhorar o crescimento, a saúde, a polinização e a resiliência das plantas e promover o cultivo sustentável, além disso ajudam as plantas a serem mais resistentes a doenças e pragas.


Insetos e agricultura circular

Com o aquecimento global e uma população crescente para alimentar, o desenvolvimento de uma forma sustentável de produção de alimentos é vital e é aí que entra a agricultura circular. O uso de subprodutos e resíduos como ração animal não apenas ajuda a reduzir o aterro e a queima de resíduos, mas também traz benefícios nutricionais para o animal.

Dicke e sua equipe veem a aplicação de subprodutos da criação de insetos nas plantações como um novo passo em direção a um sistema alimentar circular no qual há muito pouco desperdício. Os insetos são alimentados com fluxos de resíduos da agricultura ou da produção de alimentos; então os insetos fornecem alimentos aos humanos. Usar os restos da produção de insetos para estimular o crescimento das plantações pode fechar o círculo.


Muitos são os benefícios de gerir resíduos orgânicos utilizando insetos destacando-se a redução da biomassa destes materiais, que muitas vezes tem como destino final aterros sanitários ou o ambiente natural e a possibilidade de produzir dois produtos para comercialização, um fertilizante orgânico que resulta do consumo dos resíduos pelos insetos e principalmente a biomassa final de insetos, que é rica em proteínas e gorduras e com alto valor nutricional.


Dentre as diferentes espécies de insetos avaliadas para o tratamento de resíduos orgânicos, a BSF se destaca devido às seguintes características: - as larvas são capazes de consumir quantidades muito grandes de materiais orgânicos em pouco tempo; - as moscas adultas auxiliam no controle de espécies consideradas pragas, como a mosca doméstica; - indivíduos adultos não se alimentam, pois não possuem o trato digestório desenvolvido, assim essa espécie não é vetor de doenças; - as larvas são capazes de reduzir a incidência de organismos patogênicos em resíduos orgânicos.


O tratamento de resíduos com larvas de BSF se inicia com a produção das larvas. Na maioria dos casos, as chamadas colônias de produção de moscas são construídas junto às estruturas de tratamento dos resíduos orgânicos, da qual parte das larvas que são utilizadas são aproveitadas para a produção das moscas adultas, fechando o ciclo em uma mesma estrutura física e facilitando a dinâmica do processo.



181 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page